sábado, 31 de dezembro de 2011

Querido 2012,

pus demasiadas expectativas nos teus antecessores. Portanto, quero que venhas e te portes, minimamente, bem. Só te peço para cuidares de mim. Não é pedir muito, pois não?

Beijinhos,
Lua




Um óptimo 2012 a todos os que, ao longo deste ano,  foram passando por cá.
Obrigada por tudo!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

só me faltava esta.

Consegui pôr o alarme de uma igreja a tocar.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

prenda de Natal.

500 seguidores.

Obrigada!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

proporcionalidade directa.

Quanto mais velha estou, menos presentes de Natal recebo.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Hoje é um dia diferente!


Feliz Natal para todos!
Com carradas de amor, muita paz e um exagero de mimos. Sejam felizes, sim?
E eu juro que me vou controlar nos doces :)

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

há coisas que deviam ser inabaláveis.

Como o amor.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

a sério que este cansaço não tem fim?

Se eu adormecer hoje e acordar no próximo ano ninguém há-de dar pela minha falta, certo? É que é mesmo isso que me está a apetecer fazer. 

Polar Postcrossing 2011



Obrigada, querido amigo secreto. Pelo carinho e pelas palavras.
Feliz Natal para ti, Bruno!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

zero graus.

O meu coração parece uma casa sem lareira.

sábado, 17 de dezembro de 2011

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

estou mortinha por ter uma casa minha:

Só para comprar uma árvore de Natal cor-de-rosa.

Sim, sou muito pirosa.

e também tive a ver fotos.

E cheguei à conclusão que no antigamente eu fazia uns sorrisos fofos para a máquina e plim! uma foto gira. Agora procuro, procuro e volto a procurar e não consigo arranjar uma foto recente em que esteja apresentável. 

prendas de Natal!

Fui à Primark e por meia dúzia de tostões comprei quase tudo.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

não precisam fazer reportagens à porta das universidades, isto é a vida real.

Dois indivíduos na casa dos vinte anos fumam um cigarro numa esplanada:

Indivíduo um: blá blá blá wiskas saquetas blá blá blá e olha foi num feriado, há uns tempos atrás. Talvez tenha sido no 5 de novembro.
Indivíduo dois: [ou é mesmo burro ou acha que o amigo é o maior e não o quis contrariar] Ah, sim. Foi nesse feriado. Foi no dia de anos da Felismina.   


Apeteceu-me oferecer estalos.

domingo, 11 de dezembro de 2011

e está (quase) tudo dito.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

só para que conste.

Gostava tanto de ter um vestido sem costas. Só para mostrar os meus sinais sexys.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

porque ela existe.

                          

                                                                                                                 Dia Mundial do Combate à SIDA

A todos:

um Dezembro quentinho e a transbordar de amor.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

se entretanto me sair o euromilhões pode ser que a coisa se componha.

Um dos dentes do siso resolveu dar o ar da sua graça. Tenho de me dirigir ao dentista mais próximo. Acho que este ano ninguém terá prendas de Natal pela minha parte.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

é tão perfeita.

sábado, 26 de novembro de 2011

são duas horas e vinte e nove minutos.

Estou cansada como tudo mas não tenho sono. Deixar de beber coca-cola a altas horas da noite seria uma boa ajuda. E tenho fome. De bolachas. De chocolate. Mas a minha cama está demasiado quente e a cozinha parece o Pólo Norte. Em temperatura e em distância.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

que palavra vos falta encontrar para serem menos tristes ou mais felizes?

Dormindo no fundo de tudo o que existe
Há uma melodia ainda por cantar 
E o mundo canta e deixa de ser triste
Se a palavra mágica souberes encontrar.

A Sétima Porta, Richard Zimler 

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

one way or another I'm gonna find you.

Procuro-te nas primeiras horas da manha quando a lua se deita e o sol ainda não quer acordar. Procuro-te no sorriso das crianças e nos olhares sonhadores. Procuro-te em cada carro e em cada pessoa. Procuro-te em cada palavra que oiço e em cada gesto. Procuro-te em cada pessoa que gosto. Procuro-te na praia, em cada grão de areia e em cada onda que bate. Não sei se te quero encontrar agora. Porque fazes-me procurar-te em cada minuto da minha vida, em cada pessoa que conheço e que não conheço. Fazes-me dar o melhor de mim em tudo que faça. Fazes-me sentir o mundo como se não houvesse amanhã. Fazes-me viver a vida ao máximo e fazes-me ver o mundo com os cinco sentidos. E é assim que eu sou feliz. Ainda não talvez ainda não te tenha encontrado mas, acredita, já me fazes muito feliz.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

e ás vezes sinto os olhos a encher de água.

Sempre que ouço o hino sinto um friozinho na barriga.




[sou um bocado parva, se calhar]

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Eu quero, preciso e tenho de me apaixonar.

É urgente! Não quero um grande amor, quero uma grande paixão. Com direito a borboletas no estômago e a juras dificilmente concretizáveis. Quero tudo a que uma paixão tem direito. Quero ter o tempo como inimigo, que anda muito devagar quando não estou com ele e corre quando estamos juntos. Quero dizer olá com beijos na cara e adeus com beijos nos lábios. Quero cansar de tanto rir e ficar corada quando ele diz que sou gira. E quero as mentiras das grandes paixões, quando me diz que eu sou especial e que nunca se sentiu assim. Quero sentir arrepios na espinha quando me falarem ao ouvido, ouvir o coração a bater quando olha para mim e quero ficar horas a cheirar o perfume do pescoço. Quero morder-lhe o sorriso só porque sim. E quero chegar a casa e receber uma mensagem ou um telefonema já tenho saudades tuas ou gosto de ti . Não importa se a paixão dura uma hora, uma tarde, um dia, uma semana, um mês. Desde que aconteça. Desde que eu deixe de comer só porque o sentimento basta para me alimentar e desde que toda a gente pergunte porque estou sempre a sorrir. Desde que me sinta feliz. E é isso que eu quero. Apaixonar-me, incondicionalmente.

há janelas que tu não abriste.



não vos acontece ouvirem uma musica que já não ouvem há montes de anos 
e dizerem para vocês mesmos "fogo, é perfeita".
esta foi a que (re)descobri este fim-de-semana.

sábado, 12 de novembro de 2011

missão.

Mudar rapidamente, radicalmente, urgentemente e tudo-que-acaba-em-mente, de vida.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

se calhar, comprava um número acima.

Se eu morasse sozinha, teria de dormir de galochas tal a dificuldade que tenho em descalçá-las sem ajuda.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Para que o Natal seja um bocadinho do que era.

Já se sabe que agora quase ninguém recebe cartas escritas à mão. Chegamos a casa e em vez de abrirmos a caixa do correio com o coração aos pulos, abrimos a caixa do email com o coração aos pulos. Vai daí esta ideia da Pólo Norte torna-se uma ideia genial nos tempos que correm. No ano passado foi um sucesso mas eu devia andar com a cabeça no ar e não participei. Portanto, como este ano não quero ficar de fora acabei de me inscrever. Agora é esperar pelo final de novembro e partir em busca do postal perfeito. Será a prenda de Natal mais difícil de encontrar e não prometo que seja perfeita mas há-de dar-me muito gozo! 



domingo, 6 de novembro de 2011

Parabéns Filipinha!

Oh Lua, tu és linda e só não arranjas um namorado porque não tens tempo!





Parafraseando-te, é por estas e por outras que eu gosto de ti e que hás-de ser muito mas muito feliz. 
Sempre.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

assim posso comer mais chocolates.

Já bebo café sem açúcar.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

as dez melhores coisas do amor.

1. os arrepios.
2. as mensagens de bom dia e boa noite.
3. os abraços.
4. os beijos na testa.
5. as mãos dadas.
6. a protecção.
7. o toque.
8. os sorrisos.
9. a cumplicidade.
10. os cheiros.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

não és um principezinho, de certeza.

No dia em que me deixaste devia estar a chover. Caso estivesse sol tu lembrar-te-ias de mim quando saíste de casa naquela manhã. À tua frente estava o trigo que, num dia cheio de promessas e beijos doces, comparaste com a cor do meu cabelo. E agora eu já não sei se me esqueceste porque já é inverno e já não há trigo ou se para ti todos os cabelos, todas as promessas e todos os beijos têm essa cor. 

terça-feira, 1 de novembro de 2011

pleeeeease?

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

buh!

O Halloween é só e apenas uma boa desculpa para eu comer (mais) rebuçados.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

vamos partir do pressuposto que estas coisas falam:

Wikipedia: I know everything.
Google: I have everything.
Facebook: I know everybody.
Internet: Without me you guys will be nothing.
Electricity: Keep talking bitches.




Muito bom :)

qual seria o teu segredo se entrasses na casa?

Sou vítima de bulliyng por parte dos meus amigos. Eles gozam comigo por não ter mamas.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

acho que gosto de ti há mil anos ♥

Right, i'm a kid #13

António: Porque é que te estás a rir?
Pessoa adulta: Porque sou feliz!
António: Oh, eu também sou!


António, 10 anos
[este António é um mimo. é pena usar demasiadas vezes a palavra gajo!]

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

já não há criança que possa escrever isto porque agora é verão num dia e inverno no outro.

O Outono.

O Outono é uma estação muito bonita.
No Outono fazem-se as vindimas.
As andorinhas partem para outros países.
As pessoas vestem roupas mais quentes.
No Outono abandonamos as praias e as pessoas voltam para o trabalho e nós voltamos para a escola.
O Outono começa no dia 21 de Setembro e acaba no dia 21 de Dezembro.
Eu gosto do Outono.



brilhantemente escrito por mim,
9 de Outubro de 1995

domingo, 23 de outubro de 2011

do fim-de-semana.



Doses boas mas pequenas de Paz.

...

Primeiro dizem-me que eu consigo controlar muito bem as minhas emoções. E depois, afinal, eu sei que não é muito verdade. Porque eu, tal como toda a gente, também tenho os meus momentos menos bons  e tenho noção  que muitas vezes sou injusta - com as minhas palavras e acções - para pessoa que não deveria ser e as magoo um bocadinho. Mas as faltas de respeito por parte de pessoas que sabemos, à partida, serem adultas, tiram-me do sério. E se dantes morria entalada com as merdas na minha cabeça e na minha garganta, agora já não o faço. As coisas são para serem ditas e as pessoas são para crescerem. 



Também não sou perfeita e também erro mas aprendo.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

ai, ai, ai, ai

Ás merdas que eu andei a comer, se hoje não me dá uma crise por causa dos açúcares no sangue, nunca mais me dá.

Carta LXXIX


Ontem lutei por ti, hoje escrevi num papel 50 vezes a frase: “Já não te sinto em mim” e amanhã vou te entregar a carta.
Gostar de ti não foi delineado, não me apontes o dedo… aponta o dedo ao meu coração.
O culpado não fui eu… Estou aqui para por um ‘Ponto Final’ à história que não teve inicio, á história que não tem um meio, mas vai ter um Fim, mas antes disso, há umas coisas que tens de saber.
 Não faço questão de ser querido desde já, pois assim chegarás à tua própria conclusão. Só tu sabes quais são as tuas atitudes, só tu sabes as coisas que dizes, só tu sabes as coisas que escreves no teu Facebook; só tu te consideras o Rei dos Reis…
Por vezes, sonhar é bom, é óptimo! Pena quando algo interrompe na melhor parte da ilusão. Não te consideres senhor do teu umbigo, não és superior, e só de teres esses procedimentos, baixas na consideração do “povo”, e numa escala positiva não chegarias ao topo, irias para o menos 0; no ápice.
Eu desabafo com o meu coração e guardo para mim, sim, só eu e o papel sabemos alguns segredos e como eu sei que já mais irás ler estas palavras, digo-te: a cor preta é aquela com que estou a ditar e sabes porque? Amo-te como te odeio, tens momentos tão rebaixantes que te tornas tão insignificante para mim, como para a sociedade (visto que esta  não sabe quem e como és).
Tornas-te mortalmente imortal no meu coração, que a dor sempre vai permanecer quando pensar em ti. Não magoes quem sempre te quis bem, e aprende de vez: ‘O verdadeiro é valido mas nem sempre o valido se torna verdadeiro!’
E quando precisares de um sorriso, olha-me nos olhos primeiro e transmitirei o que sinto!

(A tua homossexualidade e a minha bissexualidade podia ser um dos motivo para que pudéssemos ser felizes, mas infelizmente teres encontrado o teu verdadeiro amor causa-me dores no coração intoleráveis.)

...por RSR

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

hard work.

Tenho o meu dedo indicador direito pisado de andar a pregar alfinetes nas paredes.

sempre quis ter um casaco vermelho.

ora bem, é só.

Não sou perfeita. Não sou a mais gira, a mais inteligente ou a mais simpática. Tenho medo. Sou ciumenta e insegura. Há dias em que acordo um monstro de manhã, acordo nervosa, carente... só espero que me entendas, que me aceites, que me ames como eu sou…imperfeita. Porque eu serei recíproca com todos os teus sentimentos. Tenho tanto amor para te dar, tanto carinho. Quero encher-te de felicidade, dizer-te que te amo, e dar-te um beijo no meio de uma discussão estúpida.





Um texto lamechas que encontrei algures e apeteceu-me fazer uns pequenos ajustes 
e dizer que era isto tudo que me apetecia dizer.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

talvez tenha de ir ao médico mas talvez me recuse terminantemente a fazer isso.

Tenho o meu Índice de Massa Corporal normal. Normal porque andei a ver as escalas na net porque a enfermeira disse ah, está dentro do normal mas está um bocadinho a tender para o baixo. E depois foram os açúcares no sangue. Um descalabro. Altos. Muito altos, disse ela - é melhor fazer umas análises. Mas eu não quero. Assusta-me saber que posso ter uma doença qualquer. É estúpido porque mais valia saber logo e tratar-me - ou então tirar esta ideia de vez da cabeça porque, na realidade, pode estar tudo a cem por cento. Mas para já, corte nos doces e sumos e nos cafés com açúcar - mas alguém consegue beber café sem ser docinho? - e merdas dessas. Depois logo se vê.

mas não tenho.

Os fins de semana perfeitos são passados entre amigos, copos e amor. As semanas perfeitas começam com segundas a começar ás 11:30 e acabar ás 16.30. Eu podia ter uma vida perfeita, pessoas.

domingo, 16 de outubro de 2011

a estragar máquinas desde ontem à noite.

E eu que descobri que não me posso rir nas fotos com pena de não ter uma foto de jeito para o resto da minha vida?

sábado, 15 de outubro de 2011

O Porto.

Um dia quero voltar a morar lá. Ter uma casinha no centro, nem que seja a cair, e fazer festas nas varandas com os amigos todos e mais os amigos dos amigos. Esqueçamos o sonho de ter um t-quatro. O sonho agora é morar no Porto nem que seja num t-menos-um.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

all i need is magic.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

e o raio da semana que nunca mais acaba?

Hoje acordei e tinha a certeza absoluta que era sexta.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Carta LXXVIII

A falta que me fazes e a falta que eu sinto de ti não são iguais. A que sinto, bem, a que sinto consigo descrever numa única palavra: Devastadora.Devastadora em todos os sentidos. É uma saudade imensa, saudade de tudo o que te envolva.É falta de te mimar, te acariciar, te sentir, te dar. Podia dizer que é falta de te amar mas (in)felizmente amar-te é o que faço de melhor. Esse sim é um acto constante. Porque longe ou perto eu amo-te. Todos os dias, todas as noites. Através de fotos, memórias, pensamentos. Através de ti, de mim e da nossa história.Essa à qual puseste termo, a mesma da qual não consigo desistir assim por "dá cá aquela palha". Sim, eu ainda acredito. Estúpida e inconscientemente ainda creio em nós, ainda acredito que te vou conseguir resgatar de novo, para junto de mim, para o nosso Mundo, aquele do qual nunca devias ter saído, porque sim, aqui é o teu lugar, perto de mim e eu, eternamente, perto de ti.Sim, tu vais voltar, pode demorar a vida inteira, mas irás voltar, porque eu fiz uma promessa, a ti mas principalmente a mim mesma, e ao contrário de ti, eu cumpro o que prometo porque quando o faço, faço com o coração. Tu sim és o Homem da Minha Vida, o Tal, o Único. Eu sei, não importa se sou nova, se tenho uma vida pela frente, se encontrarei outra pessoa, não importa, porque ame eu as pessoas que amar, nunca nenhuma amarei como te amo e sempre amei a ti.Por isso sim, eu vou lutar, por ti, por nós mas acima de tudo pela minha felicidade, que sem dúvida alguma, não depende de ti, mas não se completa sem que cá estejas. Porque eu, eu ainda te sinto em mim, sempre sentirei, tal como estou certa de que tu, tu ainda me sentes em ti. 


...por psfn

terça-feira, 11 de outubro de 2011

mas, e o euromilhões?

Das únicas duas vezes que joguei setas, ganhei. Já percebi porque é que o amor, para mim, é tão longe.

...


Nós somos o que fazemos.
O que não se faz, não existe.  
Portanto, só existimos nos dias que fazemos.  
Nos dias em que não fazemos, apenas duramos

Padre António Vieira 

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

só porque é outubro e ainda é verão.

Descobri que perdi os meus óculos rosa choque.

Right, i'm a kid #12 ou como ela olha para mim e deve achar que eu não devo estar sozinha.

Ao almoço não resisto a sentar-me ao lado da Inês. Já sei que a conversa vai ser sobre o facto de eu não ter namorado e que vai começar um rol de conselhos de como posso arranjar um.
- Olha, tens de ir à discoteca. Fazes-te de bêbeda e atiras-te a ele. É fácil. [da última vez tinha de me despir na discoteca!]
- Oh, não achas que isso é um bocado feio?
- Não. Mas o que tens mesmo de começar a fazer é comprar a Bravo e ler a parte dos rapazes. Ensina-te muita coisa - se ele gosta de ti, como é que vais fazer para que ele se apaixone, os tipos de beijos que lhe podes dar. Amanhã trago-te para leres.
- Ah, ok.




[devia ter acrescentado obrigada?]

domingo, 9 de outubro de 2011

e sobre o fim-de-semana.

Acho que comi demasiado. E é só.

muito pink, muito pink,

Não tenho nada para fazer. Não tenho pachorra/paciência/assunto para escrever aqui e, vai daí, decidi procurar uma imagem catita para pôr no header. Não prometo que será esta por muito tempo até porque tenho sentimentos confusos [aaaai, que é linda! ai que já não é tão linda assim! ai que é fofa! ai, não sei se fica bem, parece um baby blog, tão clarinho!] em relação a esta imagem mas a ver vamos. 

[e é Paris, uma cidade que, a mim, não me diz muito. perfeito, perfeito seriam estes balões todos a voar na Sagrada Família!]

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

dizem que sou de letras mas para isto não é preciso saber dividir.

Estou tentada em viciar-me, outra vez, em sudoku. Já olhei umas quinhentas e quarenta e duas vezes para os livrinhos do quiosque e acho que não vou resistir a comprar um. Quero ir para a esplanada, tomar um café, sacar do livro da mala e começar a pôr o cabelo para um lado e para o outro e quase o arrancar por o problema me estar a dar cabo dos neurónios. Gosto desta imagem de nerd na minha cabeça. 

Ok, não é bem uma imagem de nerd, é mais uma imagem de uma gaja que não tem mais nada de jeito para fazer numa esplanada a não ser sudoku.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

c'est la vie.

Tal como todos os domingos são seguidos por uma segunda-feira, todos os pseudo-domingos têm uma pseudo-segunda logo a seguir. Portanto, amanhã é como se fosse segunda mas - alegrem-se povos - é quinta. E pronto, só queria informar que se tivesse uma wish/do list escrita algures numa folha ou mentalmente ou whatever, o primeiro ponto seria, sem qualquer dúvida, ter piolhos aos vinte cinco anos de idade. E caminho a passos largos para isso, ai caminho sim senhor. Safei-me nestes últimos trezentos e setenta e cinco dias, que me safei, mas acho que desta semana não passo. Vou dando novidades.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

sextas-feiras.

Adoro semanas que têm duas.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

anyway, i don't even know who you are.

[e há uma parte de mim que quer muito conhecer-te. e há a outra, aquela escura, lunar, medricas, cagarolas, a roçar o pânico, que tem medo de se apaixonar, de morrer de amor e, no final, acabar em lágrimas. como sempre.]

domingo, 2 de outubro de 2011

como sobrevivemos ao (des)amor?



[e agora é esperar meses infinitos para a nova temporada.]

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Olá fim-de-semana!

Se a semana de trabalho tivesse mais um dia, eu morria. A sério.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

porque hoje é o dia dele.



Cuidem sempre do vosso mas nunca se esqueçam de também cuidar do coração dos outros.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

sou só eu que sonho ao som da música?

É impressionante como os meus sonhos duram precisamente seis minutos e desanove segundos e os meus pesadelos duram a noite inteira.

domingo, 25 de setembro de 2011

final de fim de semana: estou tão cansada e é isto.

Aos litros de café que consumi hoje para tentar sobreviver a este dia, cheira-me que vamos ter festa durante esta noite.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Meu Deus!

Foi só o que eu pensei quando uma mulher hoje me disse que tinha perdido 107 quilos. Percebem? Ela perdeu o dobro do meu peso. Ela perdeu duas pessoas iguais a mim.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

free hugs.

Hoje fugi deles como o diabo da cruz. Mas só porque eram todos putos e eu acho que se meteram naquilo só para poderem abraçar as gajas mais boazonas, tipo eu, da cidade. 


you can come anytime you want.

Toda a vida ouvimos dizer que a vida é um jogo. E ás vezes apetece-me encontrar-te numa rua qualquer pegar-te na mão e voltar à casa partida. Ao zero. Àquela fase em que (ainda) não temos nada e, por isso, (ainda) não temos nada a perder. Àqueles momentos em que apostamos tudo. Mas sabes, eu nunca tive sorte ao jogo. Nem ao amor, mas isso não é importante. E talvez tu, que deves gostar de jogos de mesa, que devias jogar isso no intervalo da primária, saibas mais técnicas de ganhar do que eu. Eu só jogava futebol e as únicas coisas que aprendi foi marcar golos e o que é um fora-de-jogo. Agora tu não. Tu tens a sorte sempre do teu lado. Bufas os dados, dizes qualquer coisa baixinho e sai sempre um duplo seis. Ou então isto são tudo coisas da minha cabeça e estamos, infelizmente simplesmente, a jogar coisas diferentes. Tu, Monopólio. Eu, ao berlinde.


segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Oh, que fofo!

Eu nasci no dia em que ela me encontrou.



Eric Northman, True Blood
[viciada, i know, i know]

sábado, 17 de setembro de 2011

quero ver-te amanhecer para ver-me amanhecer.

 
            


Sempre que ouço esta música -
num tom que deve ultrapassar largo os valores de poluição sonora -
apetece-me chorar.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

vão por mim: não há-de sair grande peça!

Quando tiverem um filho não lhe ponham o nome de Diogo. A sério.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Carta LXXVII

Gostar de ti, não foi premeditado... O teu á vontade de relacionamento com o próximo foi de facto um dos motores iniciais para me apaixonar por ti. Sim não nego e tu sabes, fui apaixonada por ti, mesmo não sendo correspondida (mas a culpa não é de ninguém, eu sou mesmo assim, gosto porque sim, porque não se escolhe de quem se gosta, gosta-se e pronto)...
Um dia alguém me disse: quando falas sobre ele os teus olhos brilham....aí percebi que não havia nada a fazer, estavas no meu coração de pedra e cal, mesmo quando a razão me trazia ao mundo real...até porque tinhas alguém...
Entendo perfeitamente que não tenha conseguido "enfeitiçar-te"...Porque as coisas não são assim, não posso obrigar ninguém a gostar de mim. Não posso e principalmente não quero. O sentimento tem de ser mútuo, só assim faz sentido.
Contudo, gosto do sentimento que fica no meu coração, gosto de me lembrar de ti, pelas situações de amizade divertidas que passámos, pela pessoa que conheci mais privadamente, uma pessoa diferente, eu acho...


...por Márcia.

somebody.

No outro dia estive a ler o blogue. Gosto de fazer isso de vez em quando e desta vez encontrei umas pérolas bem giras de que já não me lembrava!
E depois parei num post, ainda recente, em que perguntava és a pessoa preferida de alguém? E eu pensei, pensei mais do que na altura em que o postei, e acho que não, não sou a pessoa preferida de ninguém. Posso ser das pessoas preferidas de alguém mas não a pessoa. E isso é um bocadinho triste porque gostava muito de ser a última pessoa em quem alguém pensa antes de dormir, a pessoa que aparece nos sonhos de alguém e a primeira pessoa do acordar de alguém. Basicamente, gostava que alguém nunca me esquecesse.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

um dia bloqueio tudo.

Tipo, hoje. Estou farta. Pareço uma miúda a fazer joguinhos onde tenho um closet enooorme e mudo de roupa quinhentas e setenta e oito vezes por dia e vou a festas e arranjo namorados advogados e actores e depois eu deixo-os e eles deixam-me e tenho de estar mais linda que todas para ganhar concursos. Mas a minha vida online é tão mais interessante do que a minha viva real!

domingo, 11 de setembro de 2011

onde estavas no dia 11.09.2001?

Num destes dias estava um miúdo a falar sobre o 11 de Setembro. E eu perguntei-lhe onde é que ele estava nesse dia e ele respondeu-me
- a minha mãe estava comigo no colo, na janela, quando viu as torres a arderem na televisão.
Tinha meses e hoje é um menino de 10 anos que, provavelmente, nunca conhecerá o mundo de outra maneira. As palavras medo, insegurança e terrorismo têm a mesma idade que ele.

há filmes estúpidos e depois há os filmes de terror.

Que são ainda mais estúpidos. Principalmente aqueles em que morrem TODAS as pessoas que aparecem no ecrã. Credo! 

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

eu ganharia um concurso de olheiras.

Dormir muito e muito bem são duas coisas que não me assistem.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

all i need is magic.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

aqui não.

É Setembro e tenho de começar a escrever com o novo acordo ortográfico lá naquele que é o meu pseudo-trabalho/emprego.

sábado, 3 de setembro de 2011

ou como ás vezes não sei o que prefiro.

Ás vezes, um amor é tão mas tão grande que parece que nos parte a meio. E, ás vezes, não ter este grande amor, parte-nos de igual modo. Ás vezes, o amor é uma merda. E, ás vezes, não ter um amor destes é uma merda igual.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

sweet september.

É só a mim que Setembro me parece o mês das janelas e portas abertas, do ar puro, das noites com casaquinhos, do amor que resta do verão, das expectativas, dos desejos, do novo, das oportunidades?
Ás vezes não é nada disto. Ou melhor, não o é quase nunca. Mas este ano a minha esperança está renovada. Quero ser muito feliz este Setembro. Ser feliz como nunca fui.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Carta LXXVI

Lê e relê... porque o que vou escrever é para ficar. É para não me perguntares mais nada sobre mim, sobre nós ou até sobre mim e o V.
Chega de conversas, chega de sentimentos que apenas demonstram uma grande falta de alguém na tua vida. Eu saí de perto de ti mais que uma vez, por inúmeras razões, umas aceitas e pedes perdão pelo leite derramado, outras nem sequer entendes e não passam de desculpas descabidas para um fracasso de relação. Peço desculpa pelo que te disse, por provavelmente ter dito mais do que devia mas a verdade é que eu sou uma pessoa mais saudável quando não estou contigo. A tua presença deprime-me, a tua falta de consideração por mim afasta-me de ti, sempre me afastou. As tuas mentiras sobre um relacionamento mal ultrapassado apenas serviram para eu ver como era enorme a falta de bom senso na nossa relação falhada. E lamento mas para mim o ditado 'mais vale tarde do que nunca' não serve, não encaixa no meu carácter.  Espero profundamente que encontres a tua Ivy, a pessoa que faça sorrir para todo o sempre esse coração mole. Espero também que respeites essa mulher, porque o que de mal dizes é inesquecível comparado ao que de bom escreves. Não pinto o nosso quadro de negro, atenção. Apenas sei que juntos não somos um conjunto, um ying e yang. Nós chocamos, sempre chocámos, e se ainda estivemos dois anos juntos foi porque eu ainda queria.   Podemos ter tido momentos lindos, dignos de um enorme e fantástico poema. Mas infelizmente eu já li todos os teus poemas, e com pena digo que apenas sinto que só muda a Ivy, porque o amor é sempre o mesmo e a perda dói sempre mais.  Acredita que estou a tentar ser o mais sincera possível. Acredita que dói ter que dizer isto desta maneira mas tenho medo que estragues a minha relação. Não és nenhum psico, mas por amor disseste tu ser capaz de coisas imagináveis, e isso assusta-me. Eu estou bem E., acredita em mim quando eu digo que estou muito bem. Eu estou leve, feliz e com objectivos de uma menina de 20 anos. Porque é isso que eu sempre fui, uma menina de 18 anos quando te conheci, e agora uma menina prestes a fazer 21 anos. E quando me perguntaste o que sentia pelo V. eu fui sincera. Eu gosto muito dele, para ele eu sou única e especial. É um menino,  provavelmente mais menino que eu. Mas tem um respeito por mim que nunca nenhum rapaz antes teve. Tem uma admiração e uma confiança em mim que eu não posso nem quero quebrar. E não te comparo a ele, pois não há comparação possível.  Normalmente procuramos alguém parecido com a pessoa que amamos. Eu encontrei alguém que me ama e completamente o oposto a ti.  É disso que preciso. É isso que eu quero e mereço.  Não vou deixar-te entrar de novo na minha vida e vê-la a desmoronar-se diante dos meus olhos.  Desculpa-me E., Desculpa cada fracasso meu, cada amo-te, cada despedida, cada procura da minha parte. Não voltará a acontecer porque Eu sempre te respeitei, e vou respeitar o meu namorado. Porque é isso que eu sou, namorada de alguém.  É isso que eu sou agora.


Por Anónimo

terça-feira, 30 de agosto de 2011

...

pure fresh air.

Definitivamente, respiro melhor quando tenho certas pessoas à minha volta.

domingo, 28 de agosto de 2011

os sentimentos são como a moda: cíclicos.


oh, mais vale só que mal acompanhada.
Não. Não. Não. Hoje não queria. Hoje preferia mal acompanhada. Hoje preferia ter o coração a explodir. Hoje preferia não dormir só porque os meus sonhos iriam parecer demasiado reais. Hoje queria estar a morrer de saudades. Queria colo, beijos, abraços apertados e ferradelas e amor. Queria o meu final feliz, os meus pozinhos de felicidade. Hoje queria ter alguém do outro lado do meu telefone antes de ir dormir. Só isso: alguém.


sábado, 27 de agosto de 2011

o verbo da felicidade.

Ser ou estar?

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

terça-feira, 23 de agosto de 2011

tocas piano como quem faz amor.

O título do post é só e apenas a nova música do José Cid. Preparem-se para o que aí vem.


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

para o futuro.

Nunca voltar de férias e trabalhar no dia seguinte. Principalmente se férias é o mesmo que dizer copos, ressacas e poucas horas de sono.


E sim, voltei. Não precisam de morrer mais de saudades!

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Fui.

Boas férias,
minha gente boa!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Desculpem não vir cá tantas vezes.

Mas ando a alapar os ossos por essas praias fora!
Já não me lembrava o que era estar de férias. E é tão bom.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

É incrível como estamos juntas tão poucas vezes e a cumplicidade continua a ser grande, enorme, arrisco a dizer, cada vez maior. Nós crescemos, temos vidas completamente diferentes, temos [ok, eu não tenho mas vá] namorados e maridos, não falamos todos os dias, moramos longe como o caraças umas das outras [siim, quando gostamos, é sempre longe] mas não deixamos nunca de ser aquelas quatro miúdas que um dia se conheceram na faculdade, que pintam as unhas de arco-íris, que apanharam umas bebedeiras juntas e prometeram ser amigas para sempre. E estamos a cumprir. Obrigada, meus amores! Pelo fim-de-semana em particular mas por tudo isto que me fazem sentir todos os dias.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

fazes-me sonhar para sempre?

A primeira coisa que te vou dizer é que a nossa casa tem de ter uma chaminé. Não quero uma casa sem uma chaminé porque nunca iríamos conseguir explicar aos nossos filhos por onde entra o Pai Natal. Acho triste ser-se criança e não ter sonhos e borboletas na barriga quando se fala de um senhor de barbas brancas a distribuir presentes. Como seria triste, meu amor, tu hoje chegares perto de mim e dizeres-me que não sou a tua Princesa.



[hoje, acrescento eu]



domingo, 31 de julho de 2011

é oficial, sou uma gaja do mal!

Adoro que as previsões do tempo para os próxinos dias sejam de chuva. Assim ninguém [quem diz ninguém, diz os meus amigos do corazón] me telefona a caminho da praia ou da piscina enquanto eu estou a trabalhar.

Amigo Sol, volta  na sexta, sim?

sábado, 30 de julho de 2011

a minha vida é muito mais do que um blogue.

Depois de um dos meus blogues preferidos ter morrido esta semana, quer-me parecer que há gente que leva esta coisa da blogosfera demasiado a sério.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

É sexta

e ainda só falta uma semana para as férias. Iupi.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

don't bother me.

Ando a pessoa mais impaciente e intolerante e irritadinha do mundo. Portanto, para vosso bem, mantenham-se à distância.

terça-feira, 26 de julho de 2011

é bejeweled, é tetris, é zuma, é tudo!

E depois, ontem encontrei um site cheiinho de jogos daqueles que eu gosto e quase tive um problema sério com os músculos ou as articulações, ou whatever-que-eu-não-percebo-nada-de-anatomia, da minha mão direita. Sou tão criança, meu Deus.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

menos eu.

Tenho a sensação que toda a gente está de férias.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

tal como eles!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Carta LXXV

Ai que saudades que saudades que tenho de tantas coisas e pessoas.. de tantos momentos que já ficaram para trás e teimam em não se repetir...
Saudades que cada vez ficam mais difíceis de superar.. estas são de pessoas importantes para mim que por um motivo ou por outro não estão comigo todos os dias fisicamente mas estão sempre no meu coração e a torcer por mim....Estas pessoas sei que estão SEMPRE comigo!!
Saudades, que por outro lado, relembram bons momentos e saltam à vista a união (ou falta dela) que agora existe... Passados estes anos.. que como se diz " são os melhores da nossa vida"... penso que realmente sou/fui tonta ao ponto de achar que todas as pessoas davam o mesmo valor à amizade como eu...
Tu, AMIGO, e para ver se de uma vez por todas nos esclarecemos, deixa de iludir as pessoas e desiludi-las pela pessoa que te tornas-te e fica-te com as Luas e estrelas que preferes.... Apesar de tudo que passamos e que de te ires descobrindo aos poucos e poucos, e mesmo apesar de estar sempre ao teu lado com um ombro para te consolar e partilhar as tuas dúvidas e receios, espero que encontres nestas Luas e estrelas o apoio que mereces sem que sejas "obrigado" a..
Porque nem sempre o que parece é.. e às vezes as pessoas ao fim de algum tempo revelam realmente a sua essência... Tem cuidado porque apesar de a nossa amizade ter escurecido e o tempo não voltar atrás e nada será como era.. espero que sejas feliz e que enfrentes de cabeça erguida as circunstâncias da vida!!
Por vezes a sabedoria é isto... perceber quando alguém já não vale as nossas lágrimas e o nosso esforço.. e tu, AMIGO, escureces-te também para mim...

terça-feira, 19 de julho de 2011

Right, i'm a kid #11

 - Ainda estás à procura de namorado? Olha Sara, tu para arranjares um namorado tens é de ser muito fixe. Tu és fixe mas não podes ser só assim. Tens de ser mesmo muito muito mais fixe.
Seres fixe é cair-te uma pinga de sopa no olho e tu não lhe dizeres  isso a chorar. Para seres fixe tens de te virar para ele e dizer a rirOh, que engraçado, saltou uma pinga de sopa para o meu olho.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

e férias, não?

Por exemplo, eu sei, eu conheço pessoas que, neste momento, estão no Dubai. E eu continuo aqui, sem sol, com pouca paciência, com muito sono fruto das poucas horas que não dormi no fim-de-semana, e com vontade de berrar com tudo e todos. Pronto, por hoje é só isto.

sábado, 16 de julho de 2011

não sei nada sobre o amor ou como um texto fala tanto de mim.

Não sei nada sobre jantares românticos à luz de velas. Não sei o que é passear na rua com os dedos das mãos entrelaçados. Não sei o que é ir a um casamento acompanhada. Não sei nada sobre presentes do dia dos namorados, nem sei o que se sente quando nos oferecem flores. Não sei o que é passar uma tarde de Inverno enroscada com alguém no sofá a ver filmes. Não sei o que é apresentar um namorado às amigas. Não sei nada sobre banhos de imersão a dois nem sobre massagens que acabam por ser muito mais. Não sei o que é o conforto de um abraço apertado no final de um dia de merda. Não sei o que é pedir um gelado com duas colheres para o dividir. Não sei o que é dormir em conchinha, nem sei o que é acordar juntos. Não sei nada sobre fins-de-semana a dois. Não sei o que é ouvir “amo-te” e também não sei o que é dizê-lo.Mas há uma coisa que eu sei. Sei que quero saber.
 

sexta-feira, 15 de julho de 2011

só porque me ligaste a perguntar pelo teu post de aniversário.

[eu acho que te referias ao tamanho da coisa. este é maior um bocadinho mas, nem por isso, mais interessante!]

Tu nunca tens dinheiro no telefone e passas horas sem dar noticias. Nunca me dás beijos e consegues irritar-me tanto quanto eu consigo irritar-te a ti. Pedes-me sempre para te pagar o café. Levas-me a comprar sapatos para casamentos ao domingo à tarde e quando dizes
- leva esses, ficam-te mesmo bem,
eu acredito e trago, sem pestanejar. Tens um afilhado lindo. Ás vezes és feio e mau comigo e tratas-me mal. Já me escreveste cartas. Adoro ter conversas contigo a roçar o pornográfico. Tens uma carta minha há montes de tempo e não ma devolves. Toda a gente pensa que somos namorados mas ninguém imagina a história que para aqui vai! A tua mãe liga-me para te comprar prendas de aniversário. Andamos sempre pegados e, ás vezes, fazemos uma espécie de luta no meio do café. Zangamo-nos uma três vezes mas tivemos pouco tempo sem nos falarmos. Ganhas a toda a gente nas setas! Sobre a música dos Deolinda: é o teu. Temos códigos para falar de tudo e de todos. Levas-me a sítios secretos bonitos em noites de Natal. Tu ligas-me quando estás feliz. Ou triste. Ou desiludido. Tu ligas-me sempre. Gosto de gozar contigo sobre alguma situações. Mas tu sabes vingar-te! Quando me queres falar sobre o teu pai utilizas a palavra sogro. Ás vezes nem precisamos falar para nos percebermos. O sogro nunca te empresta o carro preto que é o que mais gostamos. Eu sou a tua lua e tu és uma espécie de meu sol. Gosto de todas as pessoas que tu gostas. Adoro quando emprestas a tua casa para fazermos lanches e jantares. Tiraste-me uns óculos de sol e nunca mais mos devolveste. Temos um sentido telepático muito forte. És o meu melhor amigo. E o resto, fica entre nós.
E quero mesmo que daqui a 88 anos nos encontremos todos os fins-de-semana para uma caipirinha ao sábado à noite e um chá ao domingo à tarde. E quero mesmo que me dês um abraço gigante no dia em que me casar com o homem da minha vida e quero muito mesmo que conheças os meus filhos, para eles conhecerem a pessoa maravilhosa que tu és e a pessoa que mudou a mãe deles para muito melhor e para sempre.


Parabéns,
pela milésima vez hoje.


yesterday. today. tomorrow.

És o maior e o mais perfeito.
E que isto nunca acabe entre nós.

Parabéns, meu Xuxu*
Amo-te.



quinta-feira, 14 de julho de 2011

agenda para o fim-de-semana ou como sabemos ser ciganos:

Sexta [já a contar à meia noite]: Comemoração do aniversário do Hélder.
Sábado: Comemoração do aniversaário do Hélder.
Domingo: Comemoração do aniversário do Hélder.

terça-feira, 12 de julho de 2011

no McDonalds a comer um 1955...

Perdoa-me. Nunca mais te traio, McChicken.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

eu sou a pessoa mais indecisa do mundo.

Durante muito tempo eu quero uma coisa. Quero tanto essa coisa que passo a vida a pensar como posso usá-la, com que acessórios posso usá-la, com que tons devo usá-la e acho até que sonho com isto durante noites a fio. Depois desta paixão/amor platónico decido-me a comprar, tornar aquela coisa minha. E, como todos os amores platónicos, acaba sempre tudo por ser uma desilusão e acabo por não gostar e acabo por não comprar. Eu devia deixar-me disto de ver e ah, vou para casa pensar. Para a próxima não penso, juro. Compro na hora.



domingo, 10 de julho de 2011

somos todos humanos.

Mais dia menos dia, toda a gente acaba por nos desiludir e fazer engolir as palavras que tantas e tantas vezes dissemos de peito inchado e orgulhosos:
- Não, ele nunca me irá fazer isso. Nunca me há-de desiludir.
É mentira. Há sempre alguém que nos faz queimar as mãos que pusemos no fogo.

sábado, 9 de julho de 2011

um dia serei uma Princesa.


é tããão lindo :')

quinta-feira, 7 de julho de 2011

quarta-feira, 6 de julho de 2011

lights will guide you home, já dizem eles!

         


amanhã por esta hora lá estarei a morrer um bocadinho!
e caso eu deixe de aparecer por aqui durante uns dias, é sinal que fiquei por Lisboa, já que eu sei como chegar lá mas não sei como regressar.
é, eu sou louca, podem dizer! 
                               

terça-feira, 5 de julho de 2011

este sitio anda a morrer.

Portanto, das duas uma: ou preciso de me apaixonar ou preciso de um desgosto de amor.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

eu sou uma menina de Santos Populares!

Marchas de S. Pedro

domingo, 3 de julho de 2011

um ano depois: só o amor faz renascer a vida em nós.

Tiraste-me o chão mas depois recontruiste-o para eu passar. Tiraste-me os sonhos mas depois ofereceste-me t4s cheios deles, cor-de-rosa como eu gosto. Tiraste-me o que era suposto ser(es) o meu futuro mas depois fizeste-me acreditar que um dia vou ser mais, muito mais e, assim como tu, feliz, muito feliz.
E sempre ouvi dizer que a nossa casa são as pessoas e não os sítios por onde passamos. E, sem dúvida, tu és a minha casa preferida. 
És o meu melhor amigo, o maior, o mais bonito, o mais perfeito.


quinta-feira, 30 de junho de 2011

dos amigos e do amor.

Eu sou completamente apaixonada pelos namorados dos meus amigos. Era incapaz de não gostar de alguém que faz feliz uma pessoa que eu gosto tanto. São todos giros, fofos, queridos e perfeitos. E tratam-me todos por Lua que é uma coisa que, até agora, só os amiguinhos do coração faziam. 

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Right, i'm a kid #10

- Ele é giro.
- Oh, é. Mas estuda muito. Eu gosto de rapazes rebeldes.


Inês, 11 anos

sábado, 25 de junho de 2011

Bom fim-de-semana!

quinta-feira, 23 de junho de 2011

esqueçam o trabalho, a escola, os exames, as preocupações e saltem para a rua!


Bom S. João, minha gente!

e também nunca disseste "baby, i love you".

Um dia disse-te que queria casar em Maio. E tu disseste que isso era uma estupidez porque toda a gente casa em Maio, todas as mulheres sonham casar em Maio e isso tornava-me uma mulher vulgar, sem ideias próprias. E foi a primeira vez que eu achei que eras um completo anormal, que não devias gostar assim tanto de mim e foi a primeira vez que te odiei. À séria. A partir desse dia odiei-te sempre mais um bocadinho. Era porque não gostavas da minha camisola, era porque tinha uma unha mal pintada, era porque aquela cor não me ficava bem, era porque o meu cabelo estava estranho, era porque eu falava demasiado com os meus amigos, era porque achava piada a pessoas que tu não gostavas, era por isto e por aquilo. E odiei-te. Muito. Tanto. Cada vez mais. Até que não aguentei e fui embora de ti de lágrimas nos olhos.
Hoje disseram-me que ias casar e a primeira pergunta foi - quando?
- Em Maio.
É(s) tão estúpido, não é(s)?
Ninguém nega sonhos a ninguém, sabes? E eu casaria em Dezembro até, se me pedisses. Mas tu eras apenas parvo e eu era apenas uma miúda que queria casar contigo, em Maio.




segunda-feira, 20 de junho de 2011

porque toda a gente mete lá o pé para experimentar.

Odeio os sapatos novos porque o pé direito é sempre mais largo que o esquerdo.

domingo, 19 de junho de 2011

Habemus sapatos!

Ai, e eu adoro-os.

sábado, 18 de junho de 2011

ai, ando a ver isto outra vez, sem parar!




i wanna do bad things with you :)

quinta-feira, 16 de junho de 2011

eu quero tanto um namorado chamado Gustavo.

Só para, naqueles momentos cutxi-cutxi-fofinhos-a-tocar-o-lamechas, chamá-lo de Gugu.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

...e não se esqueçam...

...que hoje a Lua vai-se esconder.

segunda grande busca ao vestido de casamento: missão concluida com sucesso.

Não é perfeito, que não é, mas é fofinho.
Agora, amigas, preciso de um bocadinho da vossa ajuda. Vestido preto - siiim, esqueci um bocadinho o facto de não ser bonito ir a um casamento de preto mas eu gosto e acho elegante - pede acessórios, mala e sapatos de que cor(es).

segunda-feira, 13 de junho de 2011

primeira grande busca ao vestido de casamento: missão falhada.

Só gostei de um mas não havia S.

domingo, 12 de junho de 2011

Obrigada, E. coli.

Se formos ao Pingo Doce e comprarmos um quilo de sardinhas recebemos gratuitamente cinco tomates, dois pepinos e dois pimentos.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Dia de Portugal!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

como arranjar um namorado em meia hora ou menos de meia hora. by Meninas de 10 anos:

Oh Lua, é muito fácil. Tu entras numa escola e começas a brincar com um rapaz até que ele se apaixona por ti. Isso, ou vais para uma discoteca e começas a tirar a roupa.




Fácil, não?

quarta-feira, 8 de junho de 2011

nunca encontrei dinheiro no chão.

Será que sou uma nariz empinado?

sumo de laranja, limonada ou caipirinha?


Caipirinha, obviamente!

terça-feira, 7 de junho de 2011

é muito à Pólo Norte mas aposto que Ela não se importa.

O mundo divide-se entre as pessoas que sabem ocupar o seu lugar e as pessoas que não se tocam.

ou não vale?

Cheguei à conclusão que eu não tenho emenda. Não tenho mesmo. Já não tenho paciência para o meu
-ah, aprendi tanto com o passado e não volto a fazer isto ou aquilo.
Não aprendi, pessoas. Eu sou um poço de erros e de remembers. Cada vez mais tropeço mais e com vinte cinco anos devia era preocupar-me em arranjar um emprego decente, uma casa, um carro, um namorado para a vida, ganhar juízo e deixar-me de loucuras. Mas é a isto que eu chamo viver. As maluqueiras, os fins-de-semana, os copos, as horas a passarem, os segredos, as músicas que nos lembram sítios e pessoas. E sou tão adolescente que ninguém tem noção! 
Mas tudo vale a pena. Pode ser por uma noite, por uma hora. Pode ser por um segundo mas vale a pena sermos felizes.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

sábado, 4 de junho de 2011

o meu estômago.

Está a precisar urgentemente de borboletas.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Right, i'm a kid #9

Eu sempre quis ter um irmão ou um pónei para brincar.

Mary Jane, 10 anos

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Feliz Dia da Criança!

terça-feira, 31 de maio de 2011

ai, eu estou muito apaixonada mas não sei se sou capaz.

Vocês acham que uma gaja como eu que anda sempre de sapatilhas e sabrinas e, muito raramente, calça uns saltos de cinco centímetros, conseguiria, eventualmente, andar [quem diz andar diz só ir à igreja e caminhar das entradas à mesa e dançar um bocadinho] um dia inteiro com uns sapatos lindos lindos lindos mas que têm um tacão praí de uns vinte centímetros?

quarta-feira, 25 de maio de 2011

conseguem adivinhar que dia é hoje?

Acho que só me tornei verdadeiramente mulher há uns bons três meses. E falo-vos de TPM. Nunca tinha tido sintomas de nada, sentia-me igual, i-g-u-a-l-i-n-h-a, em todos os dias de todos os meses. Agora não. Agora irrito-me, fico sem paciência para nada nem ninguém, ás vezes apetece-me chorar por tudo e por nada [até mesmo com pessoas a darem abraços, não é, Filipinha?], doem-me partes do corpo, sinto-me parva e ridícula a maior parte do tempo e exagero em todas as situações que me acontecem. É nestas alturas que mais quero um homem na minha vida e que sonho mais com inexistentes príncipes perfeitos - não sei bem para quê mas deve ser para o chatear tanto com este melodramatismo todo, até Ele não me aguentar mais e me mandar à merdinha.
E não acho isto normal. Eu que sempre apregoei o 
-ai, comigo não é nada disso, não tenho dores e estou sempre bem-disposta,
agora é ver-me a engolir tudo o que disse.
Nunca cuspam para o ar, amigas. O karma não dorme.   

terça-feira, 24 de maio de 2011

sinto-me ridicula.

Tem-me apetecido tanto escrever cartas de amor. Tanto.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

é por isto que nem eu nem tu havemos de gosta de noz.

Mas no momento em que as nossas colheres chocarem porque decidimos os dois retirar o mesmo bocado de gelado sem noz, vou acreditar em felizes-para-sempre.




Mais uma Bola de Sabão perfeita.





domingo, 22 de maio de 2011

a sério, ninguém imagina o quanto preciso de férias.

Este Maio está a matar-me aos bocadinhos.


E ainda falta O fim-de-semana :)

quinta-feira, 19 de maio de 2011

all i need is magic.

só porque sim.

Conheço uma míuda que tem um aninho e tem umas calças com uns corações nos joelhos. Eu gostava de ter umas calças com uns corações nos joelhos.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Querida pseudo-ressaca,

hoje já é terça. Importas-te de te pôr a andar do meu corpo o mais rápido possível? Dava-me muito jeito já que tenho de trabalhar e, de preferência, produzir, e contigo sempre atrás de mim torna-se uma missão quase impossível estar de pé quanto mais produzir. Ficamos assim combinados? Amanhã fazes-me um adeus e eu levanto o lencinho branco, ta bem?
Obrigados.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

é o que fazem os fins-de-semana de loucura!

Sabem aqueles dias que não querem fazer mais nada no mundo a não ser dormir, dormir e dormir? Quando não importa onde estamos, se está sol ou chuva, se é Inverno ou Verão? Quando temos a sensação que nem estamos ou sabemos caminhar, que as pessoas quando falam parece que estão dentro de um túnel gigante? Quando o relógio parece andar tão devagar que nunca chega a noite, os lençóis, as almofadas, o descanso? Pronto, é basicamente isto.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Sobre o Festival da Canção.

Por exemplo, se eu não sei falar inglês muito menos saberei cantar em inglês.

terça-feira, 10 de maio de 2011

e ás vezes o pequeno torna-se grande. diferente mas enorme.

Ela disse que também já não me amava, mas que gostava de mim e que só por isso não me havia ainda contado nada. Para não me magoar, disse ela.
Eu disse-lhe que também gostava dela. Que uma pessoa não deixa de gostar da outra assim de um dia para o outro. Que, ás vezes, quando nos sentimos magoados, parece que já não gostamos; que em vez de amar, odiamos. Mas que, quando a dor passa, o amor regressa. Um amor pequeno e diferente. Mas bom.
As mulheres deviam vir com livro de instruções, Manuel Jorge Marmelo

segunda-feira, 9 de maio de 2011

e depois penso "Lua, isto é a vida real, ninguém consegue fazer isso" e então volto ao pecado.

Eu sou daquelas pessoas que quando estou a ter pensamentos pecaminosos vem-me sempre à ideia que alguém com poderes psíquicos vai passar por mim e vai conseguir lê-los.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

true. true. true.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

pensei que ia ver sempre exercicio e mais exercicio e mais exercicio.

Das poucas vezes que vi o Peso Pesado, eles estavam sempre a comer.

terça-feira, 3 de maio de 2011

aqui ficam as principais :)

Right, i'm a kid #8 ou eu nunca fiz uma cábula nem hei-de fazer (ok!) ou ainda como sou muito boa a defender as minhas negativas.

Mais vale um Fraco nosso do que um Excelente de outra pessoa.


Ana Luísa, 11 anos

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Sobre a morte do Bin Laden:

O inimigo número um dos Estados Unidos volta a ser a obesidade.

domingo, 1 de maio de 2011

uma pessoa está sempre a falar no karma e pumba!

Eu tenho um amigo que passa a vida a ter amigdalites. Quem diz a vida diz de dois em dois ou de três em três meses lá estão elas a armar-se em boas e incham, incham, incham que é uma coisa maluca. Incham até não poderem inchar mais. E eu gostava de brincar com esta situação. Dizia que as amígdalas dele eram umas meretrizes, que decidiam aparecer sempre que havia uma festa (coincidências ou não, festa era quase sinónimo de amigdalite no rapaz) e que devíamos, um dia, matá-las a tiro. Pois, pessoas, eu nunca mais brinco com isto. Não é que esta semana eu tive uma amigdalite? É certo que foi uma nanominimicro-amigdalite em comparação com as dele: não houve muito inchaço nem tive de levar penicilina no rabo sem dó nem piedade mas foi uma coisa com bastante dor em todo o corpo, dificuldades em comer e deu direito a três horas nas urgências (só porque a médica era croma e decidiu dizer que já me tinha chamado - pois, pois). Hoje já devia estar melhor. E das amígdalas estou. Mas cheira-me que estas dores de cabeça e este cansaço me irão causar outro tipo de doença qualquer. Eu não era assim, pessoas. Eu era (mais) forte.

Coisa positiva nisto tudo: as três horas que estive enfiada nas urgências permitiu-me ver o casamento real TODO.

Coisas negativas nisto tudo: para além de noites em que não preguei olho, de me sentir morrer e de andar com uma farmácia atrás de mim, a coisa mais grave foi mesmo o fim-de-semana super calmo e sem qualquer tipo de loucuras que tive. Já não estou habituada a isto.