sábado, 16 de julho de 2011

não sei nada sobre o amor ou como um texto fala tanto de mim.

Não sei nada sobre jantares românticos à luz de velas. Não sei o que é passear na rua com os dedos das mãos entrelaçados. Não sei o que é ir a um casamento acompanhada. Não sei nada sobre presentes do dia dos namorados, nem sei o que se sente quando nos oferecem flores. Não sei o que é passar uma tarde de Inverno enroscada com alguém no sofá a ver filmes. Não sei o que é apresentar um namorado às amigas. Não sei nada sobre banhos de imersão a dois nem sobre massagens que acabam por ser muito mais. Não sei o que é o conforto de um abraço apertado no final de um dia de merda. Não sei o que é pedir um gelado com duas colheres para o dividir. Não sei o que é dormir em conchinha, nem sei o que é acordar juntos. Não sei nada sobre fins-de-semana a dois. Não sei o que é ouvir “amo-te” e também não sei o que é dizê-lo.Mas há uma coisa que eu sei. Sei que quero saber.
 

7 comentários:

Se eu pudesse... disse...

E é tão bom, quando sentimos isso tudo com a pessoa certa :)

Pat disse...

fala tanto de ti e de mim também! Mas tal como ela diz "Sei que quero saber" :)

cereais disse...

Só sei duas dessas coisas. Também quero saber o resto :)

Manteiga disse...

muito bom :D [vou-te roubar um texto roubado ahah com a devida indicação claro]

One disse...

Espero um dia poder saber isso tudo e muito mais

Morah disse...

Tal como eu espero quero saber...

E neste pequeno Mundo, procuramos todos o mesmo.

Bem Me Quer disse...

Muito bem escrito. De um modo que eu amo. Já soube algumas dessas coisas, mas esqueci-as, gostava de as aprender de novo. Em modo de não mais acabar, era só.
Um beijinho