quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Carta XXXII

Deves perguntar-te porque escrevo esta carta. Nem eu própria sei. Não nos vemos. Não falamos há meses. Não espero que me respondas, mas não consegui resistir em escrever(te). Nunca quis que te afastasses, apesar da tua presença continuar uma constante nos meus sonhos, medos e receios. Ainda te vejo, ainda te oiço chamar-me. Porquê ? Foste tu que erraste, que me deixaste cair sabendo não teres tempo de me voltares a agarrar. Amava-te, demasiado até, desistir de ti era quase como morrer. Era essa a minha realidade. Quando me despedi de ti, sabendo ser para sempre, nunca pensei no quanto tudo isto me ia custar. Nunca pensei que doesse tanto. Não é a maneira que eu preciso de ti que me irrita e corrói por dentro, mas sim o facto de saber, de ambos sabermos, que já partimos há muito (ou talvez não tenha sido assim há tanto tempo), tempo suficiente para teres construído outra vida onde não estou nem nunca estarei presente. Continuarei a procurar-te noutros corpos, noutros rostos, noutros perfumes e risos. Não me esperes, não vou esperar por ti. Não guardes esta carta, não te pertence a ti mas sim a mim. Não te peço desculpa pelo que te fiz sofrer, porque merecias mais e mais pelo que me fizeste, pelo que me tornaste. A tua voz ainda ecoa na minha cabeça e o teu toque continua a perseguir e a queimar-me a pele, fazendo-me cicatrizes tal como ao coração, se é que ainda o tenho. Não, não vou esperar mais por ti. Desculpa por esta carta, por não voltar mais.
Para sempre tua,

June


_________________________
Obrigada June pela carta. :)

6 comentários:

Sabor Adocicado* disse...

Como eu a percebo ;/

Su disse...

Percebo-a perfeitamente... :s

O canhoto disse...

Não há muito mais a dizer, uma situação complicada, corações partidos, dores sentidas...
Uma carta bonita, bem escrita e sentida. Gostava de dar os parabéns à June, mas não sei se deva... Celebrar uma carta destas, não me parece muito bem, tenho pena que as pessoas tenham razões para escrever cartas assim...

De qualquer forma, à June e a todas as pessoas que estão a sofrer do mesmo mal, força! Muita força! Sorrisinho na cara =)

Bjnhs e um obrigado à Lua e à June por partilharem mais uma belíssima carta

June disse...

Muito obrigada a todos, pelo entendimento :)

Beijinhos *

diogo disse...

eich .. enfim.

Abelha Charlatona disse...

Linda carta :D