quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Carta LVIII

Ainda outro dia me desafiavas…Hoje desafias o meu cérebro! Tu sabes que me mataste, mataste por luxúria e eu pequei… Não me arrependo de nada, arrependo-me só da minha ilusão por algo que nunca me quis nem mesmo quando me tiveste…Odeio-te mas não te consigo eliminar do meu cérebro irracional. Hoje inicia-se um período de luto profundo no meu coração, um luto que não partilharei com muita gente porque sinto que não entenderiam…
A vida dá muitas voltas e ainda bem…Um dia sei que me hás-de ver e sentires um friozinho de inveja. Sim porque eu sei que vou ser uma pessoa mais feliz que tu…E isso é que vai ser o meu motor para te esquecer…
Acredito que a tua passagem no meu coração teve uma razão de ser, tal como tudo na vida…Espero um dia aqui a referir…Será bom sinal!
Até um dia…Quando sentires saudades minhas…Porque da minha parte…dificilmente terás mais noticias minhas…Não servirei mais para alimentar o teu pequeno e ínfimo ego.
Se foi perigoso? Foi, agora entendo o porque da expressão. Pena não teres tido tomates para me explicares cara a cara. És cobarde, e muito!

Amanha será outro dia…

Por Márcia


________________________________
Obrigada Márcia e a todos que continuam a mandar cartas.
Obrigada pelo carinho e eu juro que um dia destes respondo aos mails todos :)

3 comentários:

Minkah disse...

Gostei Muito deste texto! :)

Sentimento de Mim disse...

Essa Márcia podia ser eu!...

Sofia disse...

Adorei, podia ter sido escrita por mim há uns tempos atrás! E sim, de certeza que houve um motivo para essa pessoa passar no teu coração, e sem dúvida que a tua certeza de que serás mais feliz vai ser um bom motor para esqueceres! beijinho*