segunda-feira, 14 de junho de 2010

As palavras dos outros.

O Mais uma bola de sabão devia ser um blogue obrigatório. Podemos seguir a vida de sete personagens tão diferentes, com sentimentos e modos de ver a vida diferentes. E identificarmo-nos com uma - ou mais. Esta é, sem dúvida, a minha preferida. Aliás, nem é ser a minha preferida, sou mesmo eu. O que eu sinto, o que eu quero escrever mas nem sempre consigo. E o post de hoje está qualquer coisa de perfeito para mim.


Hoje é um daqueles dias em que eu podia escrever outro enorme texto sobre ti. Porque hoje já chorei por causa de ti, e porque ainda continuo a achar que é uma parvoíce dar-te tanta importância assim, sem mais nem menos. Mas porque continuo a precisar imenso de ti, da tua presença e da ideia de existires. Porque eu acho que nunca desisti, porque eu acho que nunca deixei arrefecer nada. Porque se o fiz, foi em mais um dos meus equívocos; juro-te que nada mudou. Eu não devia deixar-te fazer-me isto, mas tu fazes-me isto. Fazes. Por tópicos, eu sinto-me vazia agora quando penso em ti e na ausência das tuas palavras quando eu só quero atenção. Por tópicos, sei na maioria das vezes que tu serias tudo o que basta para me preencher. Por tópicos, espero mais de ti do que de qualquer outra pessoa, e é por isso que sufoco agora. Por tópicos, é na verdade sufocante estar aqui e não dizer nada por não querer parecer desesperada ou infantil. Por tópicos, quero que venhas ter comigo sem eu pedir, sem eu implorar, sem eu precisar de dizer que estou a chorar. Por tópicos, sinto-me a chorar. Por tópicos, talvez tudo não tenha passado de quase nada. Um quase nada que me faz isto. Por tópicos, eu quero dizer-te que estou sempre aqui, sempre para ti, sempre que precisares. Por tópicos, quero dizer-te que te adoro. Por tópicos, a estupidez é esta, porque eu vou sair daqui, vou ler, ou vou chorar mais um bocadinho antes de ver um filme qualquer ao qual não vou prestar a mínima atenção porque vou estar a pensar em ti, vou tentar arranjar soluções para uma coisa que não tem como ser resolvida, não vou receber nenhuma mensagem tua amanhã, não vou saber como correu o teu dia nem com quem foste jantar, e vou esperar? Estou em standby, é? Vou esperar que acordes, que desistas de outra aventura ou que tenhas finalmente tempo para mim? Não tenho feito outra coisa senão esperar por ti. Tudo o resto são distracções. Por tópicos, espero por um futuro incerto que me parece, ao imaginar, tão doce e apetecível. Mas isto são só tópicos, são só o esquema de um texto muito maior que se escreve aqui dentro de mim. Talvez tu já não precises de mim como precisavas. Talvez eu seja só parva.


Obrigada à Girl in Motion por escrever tão bem, tão acretado e por partilhar :)

4 comentários:

MisS T. disse...

já me senti assim tantas e tantas vezes. Saber que não vai mudar mas mesmo assim acreditar. Estar a espera de algo que não vai acontecer, e se acontecer não vai durar, mas mesmo assim continuar a acreditar...por vezes é preciso só deixar de pensar. Só parar um pouco, para depois perceber que não é isso que queremos. Não é isso que merecemos. porque sim, merecemos mais de que esperar algo que não vai mudar. Deixar de acreditar em nós, para passar a acreditar em mim. Em ti. Separados.

Adorei o texto !

Girl in Motion disse...

:D sinto-me sem palavras.

Anónimo disse...

Estou assim. E descreveu tudo que ta aqui no meu coração. Na minha vida.
Pri

Vera disse...

Não conhecia o blogue e já me perdi por lá. AAAHHHH eu não devia seguir mais blogues! =)

(Obrigada*)