segunda-feira, 2 de março de 2009

Meias palavras (atenção, post um bocado estupido!)

Há um leque de palavras que me causam uma espécie de náuseas sempre que as ouço ser proferidas ou (neste momento ganha mais força esta segunda hipótese uma vez que estou rodeada de espanhóis) quando as vejo escritas nesses antros de conhecimento chamados hi5s e blogues e coisas que tal. São as chamadas meias palavras (isto sou eu a dizer) e são elas…podem rufar os tamboresmor e miga. Se a primeira já deu pano para mangas, a segunda, cheira-me que é uma coisa recente. Então se há uma palavra bonita para o (a)mor porque não pode haver também para a (a)mizade?
Caros amigos (as) que tratam as vossas caras metades por mor, eu não tenho nada contra, sim? Só acho que, se querem ser melosos, sejam-no no aconchego do vosso lar! É que não há pachorra para ouvir conversas do tipo:

Namorada melosa - Mor, o que vais querer?
Namorado meloso - Não sei mor, escolhe tu!
Namorada melosa - Não, escolhe tu, mor!
Namorado meloso - Então quero uma cerveja. E posso fumar um cigarro, mor.
Namorada melosa (com cara de sonsa!) - Uma cerveja? Devias escolher um sumo e pedias duas palhinhas e partilhávamos - E vais fumar, mor? Eu não gosto que fumes, mor. Oh mor, eu já te disse para deixares de fumar.
Namorado meloso - Pronto, mor. Pede lá o sumo. E por ti, mor, vou deixar de fumar.

No que respeita à palavra miga, como já referi, quer-me parecer que é algo mais recente, que provavelmente surgiu naqueles grupos de pessoas (gajas!) que queriam muito usar a palavra mor mas como não têm quem lhes pegue foram inventar algo do tipo para chamar às amigas. Eu não sei muito bem o que escrever sobre isto porque é uma coisa que me ultrapassa. O que é que custa escrever, ou dizer, mais um A no raio da palavra?
Já pensei que poderia ser algum problema na fala tal como aquelas pessoas que não conseguem dizer o R quando são seguidos de certas letras. Maybe, estas pessoas não consigam dizer o A quando seguido de um M. E se assim for está-me a parecer que vamos começar a ouvir palavras como maciador, marelo, meaçar, mortecer, mêijoa, mígdala, e por aí fora.
Vamos lá, toca a marcar consultas com terapeutas e ver de quem é o defeito, se é da língua, se é da cabeça!

7 comentários:

Lila* disse...

Genial!Como te adoro, pahhhh

Lila* disse...

E nao, n chamo ao meu boy de mor!!!cruzes credo!Amor!Chamo, soletro, escrevo...nAO POUPOA CAracteres em lado nenhum, pq adoro a palaVra Amor:)


Mor...é pos pirosos e lamechas!!!

Vanessa* disse...

Oh Lua! (:
Brutal A sério!!
ja conhecia esse teu odio de estimação,mas tu soubest mostra-lo mt bem no teu post.
Gosto do fim: maciador, marelo (dito daquela forma como sabemos - mareeeeelo/rooooxo), mêijoa... LOL

Mt me ri! (:


Beijinhos, (a)mor da (a)miga! hihih :p

Ninja! disse...

Lol, eu cá não achei o post nada estúpido, bem pelo contrário! xD

Sophia disse...

Gosto muito de "mígdala". Quero muito começar a falar assim, acho que é uma maneira muito fashion de conversação.


Beijinho querida*

Gone disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gone disse...

Como te compreendo!
Deliciosa geração, diria eu.
Além dos "atentados" à língua portuguesa que referiste (sim, idolatro igualmente o ódio), acredito, julgando o que já li, que essa comichão se alastre a frases de messenger tais como: "Que grande concerto ontem...", "adoro-te kiduxo" ou até um simples "Fui ao café". Mas esta gente pensa que queremos saber o que andam a fazer ou é mesmo só necessidade de serem ouvidas?

Além de extremamente lamechas, piroso e "enjoativo", demonstra uma falta de originalidade desta gente que em nada me orgulha a nacionalidade. Qualquer dia ouve-se ao microfone do Lidl chamarem à caixa 2 o "mor" e lá vai o supermercado em peso marcar presença.
Eu cá, quando for grande, utilizarei expressões como "raminho de salsa", "nha couve lombarda" ou "nha travessa de bacalhau à zé do pipo" e todo o tipo de derivados de acepipes.

Pensa nisso e delicia-nos com as tuas observações, sempre geniais.

P.S. Da troca dos "x's" pelo "ch" e "s's" ou dos "k's" pelos "que's" já nem falo. Vai na volta, outro acordo ortográfico se cria e levamos a "facadinha".
Cheers! Keep going…