segunda-feira, 21 de outubro de 2013

the end.

Devíamos perceber o fim das histórias no exacto momento em que elas acabam. É que damos por nós a lutar por alguma coisa e a embrenharmos numa história que só existe na nossa cabeça. Alguém devia dizer-nos acabou. Assim, sem dó. E aí nós continuávamos a nossa vida, esquecíamos tão rápido como nos esqueceram e éramos mais felizes. Ou então, se calhar, há histórias que nunca deveriam ter começado.

6 comentários:

So_risoIncógnito disse...

Também ainda há poucos dias pensei assim, há histórias que nunca deveriam ter começado, mas depois penso que me deu muito e apenas fica isso. Agora assumir-se o acabou, diz que é o tempo, aquele que para quem acaba parece que nunca passa.

'O DIÁRIO' por Mãe Solteira disse...

No outro dia linq'ei um texto daqui e este continua a encaixar perfeitamente naquilo que sinto neste momento sobre (uma certa) amizade

Parece que me adivinhaste mulher

Bunyssa* disse...

É isso mesmo...


Beijinho minha Lua*

Pipoca dos Saltos Altos disse...

Faria todo o sentido, mas nós temos sempre a tendência a querer manter o que nos aqueceu o coração, ainda que através de uma ilusão. Custa abrir mão...

Pipoca dos Saltos Altos disse...

Faria todo o sentido, mas nós temos sempre a tendência a querer manter o que nos aqueceu o coração, ainda que através de uma ilusão. Custa abrir mão...

Ana disse...

Concordo contigo, mas em estilo sádico, costumamos levar as coisas até cairmos na realidade!