segunda-feira, 7 de outubro de 2013

a amizade.

Ás vezes é como construíres castelos à beira mar. Tu esforças-te, dás tudo de ti, constróis o castelo mais alto e mais seguro que consegues e quando o mar o destrói tu já não consegues construir um igual. Voltas a esforçar-te mas a areia parece que já não te obedece, já nunca mais consegues construir nada tão forte e resistente. Mas continuas ali, a lutar, arranjas novas ferramentas, inventas estratégias, fazes tudo. E um dia cansas-te. Voltas as costas e nunca mais lá voltas.

7 comentários:

Mart* disse...

Que feio, este, texto!

Bunyssa* disse...

Tão verdade :|

Diana disse...

É triste, mas é verdade. Chega a uma altura em que simplesmente não dá mais.

Janny disse...

muito real...

Merenwen disse...

Verdadinha sim. Aconteceu-me recentemente. Alguém que me foi muito próximo, por quem lutei muito anos a fio, e que se afastou e recusou sempre uma relação mais próxima. No outro dia, uma mensagem de facebook casual, depois de anos de silêncio... " Como estás? Não me esqueço de ti"...nem respondi, nem me tocou. A amizade também morre cá dentro no peito.

Anouska disse...

Completamente de acordo, infelizmente :(

Lila* disse...

;( ;(