terça-feira, 14 de dezembro de 2010

não me mintas.

Ontem tive uma noite dificil. Acordei com um mau-humor que não é habitual em mim. A primeira coisa que pensei foi espero que ninguém me venha moer a cabeça que hoje sou bem senhora para mandar as pessoas para um certo sítio que eu cá sei. Tomei um comprimido para as dores de cabeça just in case porque na realidade ainda não me doía. Já passava da hora de almoço quando me mandaste mensagem para lanchar. Apeteceu-me muito dizer hoje não que não estou para aturar ninguém mas não quis ser mal educada e então lá aceitei. Não queria daqueles lanches demorados onde invariavelmente tu pedias um café, eu chá, tu torradas e eu tostas mistas. Mas foi. Eu devia estar numa espécie de transe patricinada pelo raio do comprimido porque estava a fazer tudo ao contrário do que queria quando acordei. Deves ser tu que me pões assim, calma e inexplicavelmente bem disposta. Olha, até te digo que poderíamos ter seguido para um jantar e mais tarde para uma ceia e depois para o que quisesses porque estava mesmo a ficar melhor mas tu decidiste levar-me a casa. Já era de noite e eu aceitei porque a lareira estava à minha espera e eu precisava de aquecer os pés que entretanto tinham ficado gelados. E lá fomos nós a cantar aos berros as músicas que passavam no rádio e a sorrir para as criancinhas que iam nos outros carros e ligaste o ar condicionado e eu já tinha os pés quentes.
E depois paraste à frente de minha casa e deste-me um beijo e disseste boa noite, meu amor. E eu quase morri à tua frente. Gelei outra vez. E posso-te dizer que não tive uma boa noite como tu me desejaste porque o meu coração andou a saltitar entre o quentinho das tuas palavras, do teu sorriso e a incerteza, a confusão, o medo de teres dito aquilo por dizer. Percebes? Chamaste-me amor e eu não sei o que isso quer dizer. 

7 comentários:

madeMOIselle disse...

Tão lindo o que aqui está escrito.

Anónimo disse...

O melhor mesmo é tirares isso a limpo...Porque sinto amor no ar...Não o deixes passar ao lado!
Márcia

Su disse...

Tão giroo :D

(desculpa pela invasão *)

Zé Carlos disse...

Lua, "agarra que foge"... seja o que tiver que ser, dure o que durar, se sentes essas "borboletas" na barriga... investiga, agarra e corre atrás, procura saber mais e entretanto : Vive! :-)

The Little Woman disse...

arrisca! pergunta o que significa mesmo esse 'amor', não tenhas medo de perguntar. Só espero que a resposta seja a que queres ouvir, sentir :) Boa sorte !

Bunyssa* disse...

ainda bem que chegas sexta, estamos a precisar de conversar, parece-me... :)

bjo

Pintas disse...

hum.....cheira-me a amor :)
aproveita....
beijinhos