domingo, 5 de setembro de 2010

Running in circles.

Eu queria que a noite não fosse tão má comigo e não te trouxesse sempre até mim. Eu tenho de esquecer tudo e assim torna-se difícil. As horas do dia passam muito devagar e as da noite andam à velocidade caracol porque não estás aqui. Agora nunca estás aqui. Já não há espaços nossos, nem palavras nossas, nem sinais nossos. Agora são de toda a gente e isso irrita-me. E tu não entendes nada. Como não entendes que me dói tudo o que não dizes e não fazes. Que me dói olhar para ti e ver-te bem – não me interpretes mal, eu quero que estejas bem, mas dói ver-te feliz sem precisares de mim. E magoa-me saber que não sentes a minha falta, que estar aqui ou não estar para ti vai dar ao mesmo. E já não me contas segredos, já não me mandas mensagens nem telefonas e nunca sentes saudades minhas – na realidade nunca sentiste, eu já devia estar habituada.
E o que eu menos gosto nisto é perder tudo que me deste, tu perderes tudo o que te dei, é perder tudo o que tive de ti, é saber que nada vai voltar a ser o que já foi e é continuarmos a magoar-nos só porque sim.
Sabes? Hoje ainda persistes aqui. Mas amanhã (espero que) não.



12 comentários:

so_risoincógnito disse...

Acredita que senti cada palavra que escreveste como se fosse minha. E isso é tão estranho, porque é mais fácil às vezes ler nos outros o que poderia ter sido escrito por nós... mas há palavras que nem sequer pensamos para não nos magoar mais, mas ao lê-las sentimos...

- joanarocha disse...

amei querida .

Mysterious Girl disse...

Eu tb espero que amanhã não persista. Mas quero mais cartas, são perfeitas

- Du disse...

Identifico-me bastante com o teu texto :)
Ta lindo!

Nitinha disse...

Muito bom*

Girl in Motion disse...

"Já não há espaços só nossos, nem palavras só nossas, nem sinais só nossos. Agora são de toda a gente e isso irrita-me."

é um texto bastante lindo. a One More está solidária contigo, querida.

Denise disse...

Como me reconheço neste teu texto...
Poderei usar uma frase tua em "projectos" futuros?! =))

Beijinho*

Diogo disse...

Sou apenas mais um dos que se identifica com o teu texto.

Bonito texto e que por sinal muita gente sente alguma coisa quando o lê.

Parabéns pelo texto

Lua Escondida* disse...

Obrigada a todos!

Girl in Motion: tu sabes que me identifico muito com a One More. Com tudo que Ela sente e escreve. É um bocadinho Lua a miúda :)

Denise: estás completamente à vontade. Rouba o que quiseres e quando quiseres!

Sofia disse...

Às vezes não sei o que é mais difícil... se é quando acaba, ou quando parece que já começou a passar e depois percebemos que não, ou se é quando acontece isso... quando a outra pessoa já é feliz sem nós... sentimo-nos desnecessários e isso dói tanto =/ beijinho e força querida... somos tantos nessa posição....***

Diogo disse...

Sei bem o que dizes Sofia, infelizmente já o senti na pele...

Muito dificil mesmo, ainda hoje em alguns dias o é...

Anónimo disse...

"Já não há espaços só nossos, nem palavras só nossas, nem sinais só nossos. Agora são de toda a gente e isso irrita-me." - partilho do sentimento, muito, todos os dias.

Mas pior do que veres a outra pessoa feliz, é saberes que não o é. Saberes que sente exactamente o mesmo que tu, as saudades, o amor, a infelicidade.. Porque mesmo que não há nada melhor que ver o sorriso de quem amas, mesmo que não seja provocado por ti.