terça-feira, 10 de agosto de 2010

E os amores de Verão?

Se os amores platónicos devem ser sempre platónicos, então os amores de Verão devem ser sempre enterrados na areia. Assim, nem mais. É que se assim não for, passam o Outono, o Inverno, a Primavera e chegam ao Verão seguinte a embrulhar-nos o coração. Claro que há excepções, há amores lindos que começaram em noites de Verão. Mas também há aqueles mal acabados, que moem cá dentro durante um ano inteiro. E o que mói pode não matar mas certamente que magoa.

9 comentários:

Rita disse...

Pois...ha amores de verao que duram o ano inteiro...e nem sempre é bom.

Raspberry disse...

Eu estou com saudades de um "amor" de verão! Acho que ja aprendi a mexer na pá e a enterra-lo bem :)

Lúthien Tinúviel disse...

E aconteceu-me exactamente como descreveste!

Pipoca dos Saltos Altos disse...

É isso que receio nesta altura, que morram mesmo na areia...
Beijos

Lila* disse...

Hm...quer-me parecer q andas c saudades mh para me ouvires a dizer para enterrares este assunto de vez!

M' disse...

Gostei do blog!! ;)

Tornei-me seguidora!

Lua Escondida* disse...

Lila, claaaro que morro de saudades tuas. Mas estou quase aí! :')

Girl in Motion disse...

acho que concordo, sim. há coisas que foram feitas para ter um fim.

Cat disse...

Tenho um desses. Por enterrar. E que magoa todos os dias. Há dezassete anos.